• Arquidiocese de Pelotas

ARCEBISPO MILITAR FAZ VISITA PASTORAL AOS QUARTÉIS DE PELOTAS E RIO GRANDE


O Arcebispo Militar do Brasil, Dom Fernando Guimarães, inicia nesta segunda-feira (6 de agosto) a Visita Pastoral Canônica aos quartéis de Pelotas e Rio Grande. A Visita Pastoral iniciará com uma missa solene em honra do Padroeiro da Infantaria, Santo Inácio de Loyola, na Catedral Metropolitana de Pelotas. Está Missa será organizada pelo militares e é aberta ao público em geral. Terá início às 19:30h do dia 6 de agosto. A Santa Missa será transmitida ao vivo pelo TVUCPel e pelo fanpage da Arquidiocese no Facebook.

A Arquidiocese Militar do Brasil é uma Circunscrição Eclesiástica da Igreja Católica no Brasil, subordinada diretamente à Santa Sé, participa do Conselho Episcopal Regional Centro-Oeste da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. A Sé episcopal está na Catedral Militar Rainha da Paz, na cidade de Brasília, Distrito Federal.

O Arcebispo Militar do Brasil é o responsável por todas as capelanias militares católicas do Brasil.

O Vicariato Castrense no Brasil, ereto canonicamente em 6 de novembro de 1950 e que, por força da Constituição Apostólica Spirituali Militum Curae (SMC), de 21 de abril de 1986, passou a ser Arquidiocese Militar do Brasil. Depois do Acordo celebrado entre a Santa Sé e a República Federativa do Brasil, assinado em 23 de outubro de 1989, recebeu nova estrutura homologada pelo Decreto Cum Apostolicam Sedem, de 2 de janeiro de 1990, da Congregação dos Bispos.

É definido no art. 8º do seu Estatuto que “a jurisdição eclesiástica da Arquidiocese Militar do Brasil é ordinária, própria e imediata, mas cumulativa com a do bispo diocesano, devendo ser exercida, primária e principalmente, nos quartéis e nos lugares próprios reservados aos membros das Forças Armadas e Auxiliares (Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícias Militares e Corpo de Bombeiros) não excetuados os militares da reserva remunerada e reformados com seus respectivos dependentes.”

A assistência religiosa aos militares católicos é prevista no Concílio Ecumênico Vaticano II no Decreto Christus Dominus, de 28 de outubro de 1965, que assim definiu: «A assistência espiritual aos militares exige cuidados especiais. Por isso, deve-se estabelecer um vigário castrense para toda a nação. Vigário e demais capelães cooperem com os bispos diocesanos na árdua tarefa a que se dedicam. Os bispos devem ceder ao vigário castrense um número suficiente de sacerdotes aptos ao exercício dessas funções e favorecer as iniciativas em favor do bem espiritual dos militares.» O Código de Direito Canônico em seu cânon 569 limitou-se a determinar que «os Capelães militares regem-se por leis especiais». Este assunto foi regulamentado pela Santa Sé através da Constituição Apostólica Spirituali Militum Curae, de 21 de abril de 1986. Nesta Constituição Apostólica foram estabelecidas «certas normas gerais, válidas para todos os Ordinariatos Militares – chamados até agora de Vicariatos Castrenses – que devem depois ser completadas, no quadro desta lei geral, com os estatutos instituídos pela Sé Apostólica para cada Ordinariato.»

A nossa Arquidiocese cedeu o Pe. Fabiano Almeida para exercer a função de Capelão do Exército nos quartéis que compõe a 8a Brigada de Infantaria Motorizada.


0 visualização
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube