• Arquidiocese de Pelotas

Arquidiocese divulga orientações para a Semana Santa


DECRETO

Aos que este Nosso Decreto virem, Saudação, Paz e Benção no Senhor da Vida!

Amados e amadas de Deus!

Considerando as Disposições emanadas por este Arcebispado Metropolitano, no dia 18 de março de 2020, continuando elas válidas no prazo de mais 15 (quinze) dias, a partir desta publicação;

Considerando a excepcionalidade própria deste tempo da pandemia do novo coronavírus – COVID -19;

Considerando o lugar único da Celebração do Mistério Pascal em nossas vidas e comunidades;

Considerando as Orientações da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, emanadas por mandato do Papa Francisco, aos dias 19 de março de 2020 (Decreto N. 153/20) e ouvida a Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB;

Estabeleço as seguintes


DIRETRIZES COM RELAÇÃO À SEMANA SANTA 2020:

A Semana Santa e o Tríduo Pascal – constituídos pelo Domingo de Ramos (Domingo Santo), pela Missa da Ceia do Senhor (Quinta-Feira Santa), a Ação Litúrgica da Paixão (Sexta-Feira Santa) e a Vigília Pascal (Sábado Santo) – deverão ser celebrados na Catedral Metropolitana e nas Igrejas Paroquiais, apenas pelo arcebispo, sacerdotes e sem a participação dos fiéis; os fiéis sejam avisados da hora do início das celebrações dos Mistérios Litúrgicos, de modo que possam unir-se em oração nas respectivas habitações.

Em relação, especificamente:


1. Ao DOMINGO DE RAMOS:

Celebra-se a Missa Dominical na terceira forma prevista no Missal Romano, omitidas a Bênção dos Ramos e a Procissão. Escolha-se uma das duas leituras previstas. A proclamação da Paixão seja feita em sua forma breve.

A “Coleta da Campanha da Fraternidade” será transferida para uma data a ser oportunamente divulgada.


2. Ao TRÍDUO PASCAL:

O Tríduo Pascal – constituído pela Missa da Ceia do Senhor (Quinta-Feira Santa), a Ação Litúrgica da Paixão (Sexta-Feira Santa) e a Vigília Pascal (Sábado Santo) – deverá ser celebrado na Catedral Metropolitana e nas Igrejas Paroquiais, apenas pelo arcebispo, sacerdotes e sem a participação dos fiéis; desses Mistérios Litúrgicos sejam avisados os fiéis da hora de início, de modo que possam unir-se em oração nas respectivas habitações.


2.1. Missa da Ceia do Senhor – Quinta-Feira Santa

A Missa do Crisma (Bênção dos Santos Óleos) e a Renovação das Promessas Sacerdotais serão adiadas para uma data a ser estabelecida, passada esta emergência sanitária.

A Missa da Ceia do Senhor seja celebrada conforme o Missal Romano, omitindo-se o Lava-pés e a Procissão Eucarística. Ao término da Missa, o Santíssimo deverá ser reposto no tabernáculo habitual da Reserva Eucarística.


2.2. Celebração da Paixão do Senhor – Sexta-Feira Santa

A Celebração da Paixão do Senhor seja seguida conforme o ritual previsto no Missal Romano, com as seguintes adaptações:

a) Na Oração Universal, após a Xª intenção, acrescente-se uma nova intenção:

XI. Pelos que padecem a pandemia do COVID-19: Oremos ao Deus da vida, salvação do seu povo, para que sejam consolados os que sofrem com a doença e a morte, provocadas pela pandemia do novo coronavírus; e que sejam também inspirados os que se dedicam com a pesquisa de uma vacina eficaz. (Reza-se em silêncio; depois o sacerdote diz:) Ó Deus, nosso refúgio nas dificuldades, força na fraqueza e consolo nas lágrimas, compadecei-vos do vosso povo que sofre sob a pandemia, para que encontre finalmente alívio na vossa misericórdia. Pro Cristo, nosso Senhor. Amém.

b) No momento da Adoração da Cruz, nas celebrações transmitidas pelos veículos de comunicação, o celebrante, após o seu gesto de adoração e com a Cruz nas mãos, convide e motive os fiéis a adorarem a Cristo crucificado, morto e ressuscitado, nosso Salvador.

c) A “Coleta para os Lugares Santos” será transferida para uma data a ser oportunamente divulgada.


2.3. À VIGÍLIA PASCAL – SÁBADO SANTO:

No início da Vigília omite-se a Bênção do Fogo Novo e se passa imediatamente à Bênção do Círio e ao Anúncio da Páscoa, utilizando-se a forma breve.

Na Liturgia da Palavra, omitem-se as Leituras da Vigília, entoa-se o Glória, reza-se a Oração do Dia e proclamam-se a Primeira Leitura e o Evangelho.

Após a homilia, faz-se imediatamente a Renovação das Promessas do Batismo, omitindo-se a Liturgia Batismal.

A Celebração segue normalmente até à Benção Final.


3. OUTRAS RECOMENDAÇÕES

3.1. Para o Domingo da Páscoa siga-se a mesma Disposição já emanada no Decreto do dia 18 de março de 2020 (sem a participação dos fiéis).

3.2. As expressões próprias da piedade popular da Semana Santa, podem ser realizadas em outras datas (uma data adequada para a realização, é aquela dos dias 14 e 15 de setembro próximo, dia da Festa da Exaltação da Cruz).

3.3. Para o atendimento das Confissões, também durante a Semana Santa, continuam as mesmas Disposições já emanadas no dia 18 de março passado; não sendo possível a confissão, seguem as Orientações emitidas pelo Papa Francisco, no dia 20 de março passado, que apresentam, unicamente para este momento excepcional, a possibilidade de se colocar diante de Deus, de coração arrependido, num momento de oração pessoal e pedir a Deus o perdão; o penitente, no entanto, se comprometa a confessar-se com o sacerdote assim que puder.

3.4. Propõe-se, especialmente na Semana Santa, além de estar em comunhão com as Celebrações Litúrgicas através dos meios de comunicação, a oração pessoal, a oração em família, a Leitura Orante da Palavra de Deus com a Lectio Divina, a reza do Rosário, a leitura de livros espirituais, o estudo da Doutrina Católica e de outros atos de cultivo da espiritualidade.

Será uma Semana Santa diferente. Importa que também a saibamos fazê-la “santa” diferentemente. Abracemos o Cristo Morto e Ressuscitado para abraçarmos a morte e a ressurreição nossa e da humanidade nestes tempos difíceis em que estamos vivendo.


Dado e passado em nossa Cúria Arquidiocesana, ao 1º dia do mês de abril de 2020.



Dom Jacinto Bergmann,

Arcebispo Metropolitano de Pelotas.


Pe. Luiz Estanislau Schiavon Zanetti,

Chanceler da Cúria.

1,469 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube