top of page
  • Foto do escritorArquidiocese de Pelotas

CARTA DE REPÚDIO DA PARÓQUIA SANTA TERESINHA A MANIFESTAÇÃO DITA PACÍFICA


PARÓQUIA SANTA TERESINHA

CNPJ 92238138/0007-37

Av. Vinte e Cinco de Julho, 610

CEP 96.065-620 – Pelotas/RS

Tel.: (53) 3229.2974


CARTA DE REPÚDIO DA PARÓQUIA SANTA TERESINHA A MANIFESTAÇÃO DITA PACÍFICA



Em referência aos eventos ocorridos durante a Santa Missa na Comunidade Matriz Santa Teresinha na última quarta-feira (13), a Comunidade católica da Paróquia Santa Teresinha, representada por nós abaixo-assinados, vimos por meio desta expressar nosso veemente repúdio e indignação em relação às condutas perpetradas pelo grupo dos manifestantes.


O convite para o ocorrido, intitulado “Manifestação Pacífica em prol abertura das capelas mortuárias da Santa Terezinha”, foi enviado à moradores da localidade e apoiadores da causa, no entanto o que ocorreu não foi uma manifestação pacífica, foi um desrespeito ao sagrado dos católicos que ali participavam da Santa Missa.


Consoante aos princípios consagrados na legislação vigente, a celebração religiosa configura um espaço sagrado, protegido pelo direito à liberdade de culto - segundo o Art. 208 – “Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”.


A manifestação inicialmente apresentada como pacífica revelou-se, lamentavelmente, uma violação flagrante desses direitos fundamentais, culminando na perturbação do culto e em expressões insultuosas e xenofóbicas dirigidas ao Pároco Padre Jean Baptiste.


Destacamos que a Comunidade Santa Teresinha reconhece o esforço dos moradores do bairro quando auxiliaram na formação das capelas funerárias na década de 1990, no entanto, gostaríamos de destacar que não somente as pessoas que estão protestando contribuíram e participaram do mutirão financeiro para erguer as capelas funerárias dentro da estrutura da igreja, mas várias outras pessoas, lideranças da Comunidade Matriz e da Paróquia Santa Teresinha, como também membros de comunidades eclesiais dos bairros Pestano e Getúlio Vargas e outras comunidades que pertencem a nossa paróquia.


Reiteramos nosso compromisso e apoio a decisão unanime do nosso conselho paroquial (CPP) assim como aos nossos padres que foram desrespeitados e difamados pelos manifestantes presentes e nas redes sociais.


Toda manifestação pacífica no contexto democrático é legitima, mas dentro das normas legais de civilidade. Contudo, enfatizamos que tais ações desrespeitosas não serão toleradas, pois tomaremos junto ao setor jurídico da Mitra Arquidiocesana as providências cabíveis.


Atenciosamente,

Pelotas, 18 de dezembro de 2023


Pe. João Joaquim dos Santos

Vigário Paroquial - Pároco em exercício

254 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page