top of page
  • Foto do escritorArquidiocese de Pelotas

O PODER DE JESUS de NAZARÉ

Atualizado: 2 de set. de 2021



Talvez possa até ser, que existam pessoas que negam simplesmente o poder de Deus, porque elas não suportam elas mesmas serem deus e ter o seu poder? Formulando um pouco diferente: Elas mesmas querem ser deuses e senhores, querem ter todo o poder, querem a sua própria lei. Mas, não é isso propriamente que caracteriza viver em um “sistema de ilusão”? Quando Raymond Kurzweil, Director of Enginnering da Google, uma vez foi perguntado, se existia Deus, ele respondeu: “Ainda não!” A resposta esconde a profunda e ardente saudade das pessoas de “brincar de Deus” e de “poder fazer tudo tecnicamente”. Tanto faz, “brincando de deus” e “podendo fazer tudo tecnicamente”, quais são as consequências.

De fato, a humanidade estava caminhando a passos largos para ser dona de todo o poder. A pandemia da COVID19, porém, balanceou a “solidez” desse poder. O corona vírus veio, com uma enxurrada tal, que a sua “solidez” se tornou “líquida”.

Existe um poder que não foi afetado? Na resposta a essa indagação, vou seguir um relativo fácil Procedere: Olho a série das grandes pessoas da história mundial que exerceram o poder – aqueles que o filósofo Karl Jaspers chamou de “pessoas determinantes” (que determinaram a história). Seus poderes ou findaram ou desapareceram. No final das contas sobrou apenas uma pessoa: Jesus de Nazaré, o qual, no último capítulo do Evangelho de Mateus ,afirma de si mesmo: "Foi me dado to