• Arquidiocese de Pelotas

ORIENTAÇÕES SOBRE AS COLETAS ESPECIAIS


ORIENTAÇÕES

SOBRE AS COLETAS DA SOLIDARIEDADE e PARA OS LUGARES SANTOS



COLETA DA SOLIDARIEDADE


Feita sempre presencialmente, de modo especial, no Domingo de Ramos. Como fica com a pandemia?

1º A Coleta da Solidariedade, a rigor, deveria merecer uma maior arrecadação diante da necessidade também maior de solidariedade por causa da pandemia da COVID19;

2º Mas provavelmente está se projetando a Coleta da Solidariedade ser bem menor, também por causa da pandemia da COVID19 e, ainda, por causa da participação restrita dos fiéis nas Celebrações Litúrgicas;

3º Podemos, todavia, contar com o recurso dos “Envelopes da CF/2021” nas mãos dos nossos fiéis; assim, com a Coleta feita pelas poucas pessoas que poderão participar das Celebrações, contamos com os “Envelopes da CF/2021” que podem ser entregues diretamente nas Secretarias Paroquiais nos dias em torno da Semana Santa.

Vale, assim, todo o esforço criativo para realizar a Coleta da Solidariedade neste ano de 2021. Mais, vamos fazer também um apelo maior à generosidade dos nossos fiéis na realização de sua oferta, especialmente, por causa das “vozes contrárias à caminhada da Igreja no sentido de macular a unidade eclesial”.


COLETA PARA OS LUGARES SANTOS


Feita sempre presencialmente, de modo especial, na Sexta-Feira Santa. Como fica com a pandemia?

1º Veio por parte da Congregação Vaticana Responsável pela Presença da Igreja nos Lugares Santos, com o aval explicito do Papa Francisco, um apelo para uma ajuda urgente e maior para os Lugares Santos. A pandemia também reduziu “drasticamente” as entradas “financeiras” para o cuidado dos Lugares Santos, tão heroicamente feito pela Custódia da Terra Santa.

2º Foi refletido, na reunião do Conselho dos Presbíteros, ocorrida no dia 24 de março, quarta-feira passada, o apelo veemente vindo do Papa Francisco e a prática “possível” da Coleta neste contexto pandêmico.

3º O encaminhamento que o Conselho dos Presbíteros propôs foi este: a) Realizar a Coleta para os Lugares Santos com os fiéis presentes permitidos na Celebração da Paixão do Senhor; b) Cada Paróquia dispor de uma soma extra dessa Coleta realizada com os fiéis, tirada de sua Caixa da Paróquia, a critério de sua disponibilidade, como “sinal de solidariedade” com o cuidado dos Lugares Santos (todo o pouco, sendo de coração, tem a bênção de Deus, muito claro na oferta da viúva no templo de Jerusalém).


Dom Jacinto Bergmann,

Arcebispo Metropolitano.


87 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube