top of page
  • Foto do escritorArquidiocese de Pelotas

POR QUE NÃO SONHAR ALTO?



Neste ano vocacional fala-se muito que a experiência de “corações ardentes” é fonte de energias e motivação para colocar “pés a caminho”. A visita às escolas na semana vocacional no início da minha nova missão lançou-me, imediatamente, dentro de uma realidade que é, hoje, desafio para toda Igreja: como envolver os jovens e levá-los a uma experiência de corações ardentes, para que se tornem protagonistas de evangelização?


A dificuldade - Olhando para os que participam das celebrações em nossas comunidades, vemos que, na sua maioria, são os mesmos de dez ou até vinte anos atrás... A diferença está na idade, nos cabelos brancos, ou menos cabelos...


Por que temos dificuldades de trazer novos membros às nossas comunidades? Um dos motivos é, certamente, o que partilhávamos no artigo anterior: nossas celebrações não conseguem atrair. Mas, mais do que isso, é a própria vida em comunidade que não consegue atrair novas gerações.


Sonho – A geração que vêm chegando é a de muitos contatos, muitas informações, muitos entretimentos..., mas com poucos sonhos. Se os têm, eles tantas vezes não vão além do material, do prazer, da busca de poder, da fama...


A vida é muito mais do que isso. O confirma o que confessou um famoso jogador de futebol: “Ganhei muito dinheiro e muitos títulos, mas não sou feliz”.


O nosso desafio – Como ajudar as novas gerações a sonhar, a sonhar alto! Ter a casa própria é um sonho bonito, mas um incêndio pode destruí-lo em poucos minutos. Ter um carro próprio é válido, mas um acidente pode acabar com ele num segundo, se não acabar também com a vida... Que o alimento chegue na mesa de todos e nenhuma criança vá dormir com fome; que todos tenham casa digna; que ninguém se sinta excluído ou discriminado; que a floresta amazônica continue a ser pulmão do mundo: são expressões de sonhos elevados.


Sonhar alto – Nos dez anos à frente da Igreja, o Papa Francisco, ao encontrar-se com a juventude, os tem desafiado exatamente a isso: olhar para fora e além da mentalidade de hoje, e não ter medo de sonhar, de sonhar alto! Eis o que ele diz:


“Queridos jovens, tenham muito ânimo! Não tenham medo de sonhar com coisas grandes”! (24.04.2013).


“Apostem em grande ideais, em coisas grandes. Nós, cristãos, não somos escolhidos pelo Senhor para coisas pequenas. Vão sempre além, para coisas grandes. Lancem a vida por grandes ideais, jovens!” (Aos crismandos, em 28.04.2013).


“Quando buscamos o sucesso, o prazer, o ter de modo egoístico, e os tornamos ídolos, podemos até experimentar momentos de embriaguez, uma falsa sensação de realização; mas, no final, nos tornamos escravos, não estamos nunca satisfeitos, somos levados a buscar sempre mais. É muito triste ver uma juventude “saciada”, mas fraca” (13.04.2014).


“O mundo precisa de jovens corajosos, não temerosos. De jovens que vão às ruas e que não ficam quietos... Jovens que sempre têm um horizonte para onde ir, e não jovens que se aposentam”! (10.08.2014)


No Brasil – Durante a Jornada Mundial dos Jovens no Brasil, o Papa encoraja a juventude e toda a Igreja:


“O cristão não pode ser pessimista! Não pode ter uma cara de quem parece num constante estado de luto. Se estivermos verdadeiramente enamorados de Cristo e sentirmos o quanto Ele nos ama, o nosso coração se “incendiará” de tal alegria que contagiará quem estiver ao nosso lado” (Missa na Basílica Nossa Senhora Aparecida, 24.07.2013).


“Quero que saiam, quero que a Igreja saia pelas estradas, quero que nos defendamos de tudo o que é mundanismo, imobilismo, nos defendamos do que é comodidade, do que é clericalismo, de tudo aquilo que é viver fechados em nós mesmos”. (Na Catedral de São Sebastião no RJ, em 25.07.2013)


Deus seja bendito!


Pe. Aldino J. Kiesel, O.S.F.S.

24 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page