Plano Pastoral Arquidiocesano

APRESENTAÇÃO:

Realizamos a nossa Assembleia Pastoral Arquidiocesana em outubro de 2018, na qual avaliamos a caminhada pastoral que realizamos em 2018 e decidimos, seguindo o Quadriênio 2016-2019 do Plano Pastoral Arquidiocesano, a Prioridade e Ações Comuns para 2019.

Nesse Plano Pastoral Arquidiocesano acolhemos as “Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil” da CNBB Nacional e as “Linhas e Estratégias de Ação” da CNBB Regional e queremos encarná-las na nossa realidade arquidiocesana.

Sentimos fortemente o mandato do Senhor de “irmos pelo mundo inteiro e anunciarmos a boa-nova a toda a criatura”, para sermos “uma igreja em saída”, como nos pede o Papa Francisco.

Sonhamos, portanto, intensamente com uma Arquidiocese de Pelotas, que somos todos nós, sendo mais “Casa em Missão”, “Casa da Palavra”, “Casa do Pão” e “Casa da Vida”.

Contamos com a força do Deus Trindade - Pai Filho Espírito Santo - e a intercessão de Nossa Senhora de Guadalupe para caminharmos juntos com muita fé, esperança e amor, também neste ano de 2019 com a Prioridade “SERMOS CASA DA VIDA”.

Dom Jacinto Bergmann,

Arcebispo Metropolitano.

PLANO PASTORAL ARQUIDIOCESANO 2016-2019

I – PRINCÍPIOS

Os Princípios que nos norteiam como Arquidiocese de Pelotas é a Missão com a qual somos incumbidos pelo próprio Senhor Jesus Cristo, a Visão clara que nos deve sempre iluminar e os Valores nos quais acreditamos e tentamos viver.

MISSÃO:

EVANGELIZAR a partir de Deus-Pai, Deus-Filho e Deus-Espírito Santo, como Igreja Arquidiocesana, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (cf. Jo10,10), rumo ao Reino definitivo.

VISÃO:

Ser uma Igreja Arquidiocesana, mais “casa em missão”, “casa da palavra, “casa do pão” e “casa da vida”, educando a fé, alimentando a esperança e concretizando o amor, em vista da promoção das pessoas à imagem e semelhança de Deus, da construção de comunidades cristãs autênticas e de uma sociedade justa e solidária.

VALORES:

Fé – Esperança – Amor

Catequese – Liturgia – Caridade

Verdade – Justiça – Paz

Gratuidade – Alteridade – Vida

Serviço – Participação – União

Comunhão – Entre-ajuda – Corresponsabilidade

II – PLANO PASTORAL – QUADRIÊNIO 2016-2019

PONTO DE PARTIDA:

A partir das ORIENTAÇÕES do PAPA FRANCISCO, das DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA – 2015-2019 da CNBB Nacional, das LINHAS DE AÇÃO E ESTRATÉGIAS 2015-2019 da CNBB Regional, e tendo presente o Documento 100 da CNBB: “Comunidade de Comunidades: uma nova paróquia”, especialmente, quando reflete nos números 177 a 184 sobre a dimensão da Igreja como experiência de “casa”, concebemos e elaboramos o “PLANO PASTORAL ARQUIDIOCESANO - QUADRIÊNIO 2016-2019”. A experiência de “casa” perpassa toda a nossa caminhada pastoral nos próximos quatro anos. Vamos sonhar, trabalhar e viver uma Igreja Arquidiocesana sendo mais: “Casa em missão”, “Casa do Pão”, “Casa da Palavra”, “Casa da Vida”.

ILUMINAÇÃO:

Iluminam-nos as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2015-2019 da CNBB e as aplicações delas no Regional Sul 3 da CNBB, especialmente suas Urgências na Ação Evangelizadora e suas Linhas de Ação e Estratégias:

A – As URGÊNCIAS NA AÇÃO EVANGELIZADORA das DGAE da CNBB Nacional:

1ª Igreja em estado permanente de missão 2ª Igreja: casa de iniciação à vida cristã

3ª Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral

4ª Igreja: comunidade de comunidades

5ª Igreja a serviço da vida plena para todos

B - As LINHAS DE AÇÃO E ESTRATÉGIAS da CNBB Regional:

1ª Linha de Ação: Conversão pastoral em vista de uma “Igreja em saída” à Estratégia: Promover a Pastoral de Conjunto, fortalecendo a identidade missionária na ação evangelizadora.

2ª Linha de Ação: Processo de iniciação à vida cristã com uma Catequese de inspiração catecumenal à Estratégia: Promover o processo da Iniciação à Vida Cristã como eixo integrador de toda a ação eclesial.

3ª Linha de Ação: Discipulado missionário centrado na Palavra de Deus à Estratégia: Incrementar a Animação Bíblica da Vida e da Pastoral no Regional

4ª Linha de Ação: Revitalização das pequenas comunidades em vista de uma “Nova paróquia: comunidade de comunidades” à Estratégia: Fortalecer a vivência comunitária da fé cristã.

5ª Linha de Ação: Igreja profética e misericordiosa a serviço da vida à Estratégia: Assumir o cuidado da vida e da casa comum.

IDEIA-CHAVE:

Com a Ideia-Chave visibilizamos e atualizamos continuamente a grande inspiração da eclesiologia do Vaticano II, do espírito de Aparecida e dos apelos do Papa Francisco:

SOMOS A ARQUIDIOCESE DE PELOTAS – SOMOS UMA “IGREJA EM SAÍDA”!

TEXTO INSPIRADOR:

O texto bíblico que nos inspira é tirado de Mc 16,14-20, com destaque a frase: “IDE PELO MUNDO INTEIRO E ANUNCIAI A BOA-NOVA A TODA CRIATURA”

(Interpretação dos “sinais que acompanharão o anúncio”: 1º “Expulsarão os demônios”, isto é: tudo o que não é de Deus e não são os valores Reino de Deus devem ser expulsos; 2º “Falarão novas línguas”, isto é, a linguagem de Deus e dos valores do Reino de Deus deve substituir a linguagem do mundo sem Deus e sem os valores do Reino de Deus; 3º “Pegarão em serpentes e beberão veneno mortal, sem fazer-lhes mal”, isto é, viver e agir como discípulos missionários com astúcia e ousadia; 4º “Imporão as mãos sobre os doentes e estes ficarão curados”, isto é, igual ao Pai misericordioso, ao Filho redentor e ao Espírito Santo santificador ir ao encontro das “periferias geográficas e existenciais”)

ESQUEMA GERAL – QUADRIÊNIO 2016-2019:

Vislumbramos o Quadriênio 2016-2019 do nosso Plano Pastoral assim esquematicamente:

Ano                                              Método                                   Iluminação                                                              Prioridade

                                                                                                       “Igreja em estado
2016                                             VER/iluminar/agir                   permanente de missão”                                         "CASA EM MISSÃO"

                                                                                                        “Conversão pastoral em

                                                                                                        vista de uma ‘Igreja em saída’”

                                                                                                        “Igreja: lugar de animação

2017                                             ver/ILUMINAR/AGIR                bíblica da vida e da pastoral”                                 "CASA DA PALAVRA"

                                                                                                         “Discipulado missionário

                                                                                                         centrado na Palavra de Deus”

                                                                                                         “Igreja: casa da iniciação à vida cristã”

                                                                                                         “Processo de Iniciação à                             

                                                                                                          Vida Cristã com uma Catequese

                                                                                                          de inspiração catecumenal”
2018                                               ver/ILUMINAR/AGIR              “Igreja: comunidade de comunidades”                "CASA DO PÃO"

                                                                                                         “Revitalização das Pequenas Comunidades

                                                                                                          em vista de uma ‘Nova

                                                                                                          paróquia: comunidade de comunidades’”

                                                                                                         “Igreja a serviço da vida

                                                                                                         plena para todos”

2019                                                ver/ILUMINAR/AGIR             “Igreja profética e                                                      "CASA DA VIDA"

                                                                                                         misericordiosa a serviço da vida”

PRIORIDADES:

Ao decidirmos como Prioridade para o ano de 2016: “Casa em Missão”, para o Ano 2017: “Casa da Palavra”, para o ano 2018: “Casa do Pão” e para o ano 2019: “Casa da Vida”, o que nós entendemos?

Por “Casa em Missão” entendemos: a) compreendermo-nos quem somos como comunidade, como paróquia, como arquidiocese; b) compreendermos o que nos rodeia como comunidade, como paróquia, como arquidiocese; c) compreendermos os desafios atuais que exigem de nós uma conversão pessoal, comunitária e pastoral; e) compreendermos as periferias da vida e sermos uma “Igreja em saída” que vai ao encontro delas. Por isso está em jogo: um vigoroso APROFUNDAMENTO/FORMAÇÃO-AÇÃO do “ser Igreja” e da realidade local.

Por “Casa da Palavra “entendemos: a) tornarmos a Palavra de Deus uma fonte de discípulos; b) fazermos da Palavra de Deus uma animação de tudo o que somos e temos; c) fazermos da Palavra de Deus um Caminho de Interpretação da Vida, um Caminho de Comunhão com Deus e um Caminho de Transformação da Realidade.

Por isso está em jogo: uma intensa LEITURA ORANTE/GRUPOS BÍBLICOS.

Por “Casa do Pão” entendemos: a) entrarmos num verdadeiro processo de iniciação à vida cristã; b) fazermos uma profunda experiência de um encontro pessoal com Jesus Cristo; c) alimentarmo-nos em torno da “Mesa do Pão”; d) revitalizarmos as nossas comunidades cristãs. Por isso está jogo: uma decidida INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ/COMUNIDADES VIVAS.

Por “Casa da Vida” entendemos: a) sermos uma Igreja profética e misericordiosa; b) sermos uma “Igreja em saída” ao encontro das “periferias geográficas e existenciais”; c) fazermos a “opção preferencial pelos pobres”; d) lutarmos por “vida e vida em abundância”. Por isso está em jogo: uma corajosa PROMOÇÃO DOS POBRES/DÍZIMO.

III – PRIORIDADE E AÇÕES COMUNS ARQUIDIOCESANAS PARA 2019:

ESQUEMA:

Vamos continuar concretizando o nosso Plano Pastoral Arquidiocesano com o ano 2019, que ficou assim esquematizado:

                                                                                                         “Igreja a serviço da vida

                                                                                                         plena para todos”

2019                                                ver/ILUMINAR/AGIR             “Igreja profética e                                                      "CASA DA VIDA"

                                                                                                         misericordiosa a serviço da vida”

PRIORIDADE:

Sermos Igreja arquidiocesana, paroquial, comunitária e familiar como “CASA DA VIDA”.

AÇÕES COMUNS ARQUIDIOCESANAS para 2019:

PRIMEIRA AÇÃO COMUM: Fortalecer a Pastoral Social em todas as paróquias da Arquidiocese para a promoção dos pobres e da vida plena para todos.

(Convém precisar o sentido das seguintes expressões: Pastoral Social, Pastorais Sociais e Setor Pastoral Social. Embora correlatas, elas têm significados distintos. Entendemos por Pastoral Social, no singular, a solicitude de toda a Igreja para com as questões sociais. Trata-se de uma sensibilidade que deve estar presente em cada diocese, paróquia, comunidade; em cada pastoral, movimento, setor e organismo; na catequese, na liturgia e nas iniciativas ecumênicas. Em outras palavras, deve ser preocupação inerente a toda ação evangelizadora. Pastorais Sociais, no plural, são serviços específicos a categorias de pessoas e/ou situações também específicas da realidade social. Constituem ações voltadas concretamente para os diferentes grupos ou diferentes facetas da exclusão social, tais como, por exemplo, a realidade do campo, da rua, do mundo do trabalho, da mobilidade humana, e assim por diante. O Setor Pastoral Social tem duplo caráter: por um lado, representa uma referência para toda a ação social da Igreja, em termos de assessoria, elaboração de subsídios e reflexão teórica. Por outro lado, é um espaço de articulação das Pastorais Sociais que desenvolvem ações específicas no campo sócio-político. Dentro da dimensão sócio-transformadora, é função da Pastoral Social procurar respostas para esse tipo de situação. Isto significa que as respostas não estão prontas. Não há receitas acabadas. Em cada momento e em cada local, é preciso iniciar um processo em que o maior número de pessoas se envolvam na busca de soluções concretas. A partir da conscientização, da organização e da mobilização, abrem-se caminhos alternativos. O importante é chamar a atenção da Igreja e da sociedade para esse quadro de injustiças cada vez mais grave).

Por que fazer?

Deus ao nos criar “imagem e semelhança Dele” nos fez cuidadores de toda a sua criação.

O mandamento de Jesus é este: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo.”

Portanto, somos responsáveis do cuidado da vida, especialmente a humana, mas também de toda a “Casa Comum”

Por “Casa da Vida” entendemos: a) sermos uma Igreja profética e misericordiosa; b) sermos uma “Igreja em saída” ao encontro das “periferias geográficas e existenciais”; c) fazermos a “opção preferencial pelos pobres”; d) lutarmos por “vida e vida em abundância”. Por isso está em jogo: uma corajosa PROMOÇÃO DOS POBRES/DÍZIMO.

Atividades:

1 - Articular, com a ajuda da CARITAS Arquidiocesana, a Coordenação Paroquial das Ações Sociais em vista de uma coordenação das mesmas.

2 - Identificar e mapear as áreas/situações de pobreza e de vulnerabilidade - "periferias existenciais e geográficas" - presentes em nossas Paróquias e Comunidades e criar ações de ajuda em vista de soluções concretas.

3 - Reassumir com determinação o Projeto Arquidiocesano da Pastoral do Dízimo em todas as Paróquias em vista de cumprir a primeira finalidade da Pastoral do Dízimo que é de promover os pobres: a) criar (onde não tem) ou fortalecer (onde já tem) a Coordenação Paroquial da Pastoral do Dízimo. b) Agilizar a existência de Missionários do Dízimo (onde não tem) ou aprimorar a existência de Missionários do Dízimo (onde já tem) em vista de visitas missionárias mensais a todos os dizimistas-oferentes.

4 - Assumir a Campanha da Fraternidade/2019 para garantir e fortalecer as Políticas Públicas (entre elas a participação nos Conselhos Municipais) nas Áreas Pastorais e Paróquias em vista da promoção dos pobres.

5 - Criar consciência da existência e missão (apoiando as suas ações concretas) nas Paróquias e Comunidades as Obras Arquidiocesanas de Promoção dos Pobres e da Vida, entre elas especialmente o Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP), o Instituto de Menores Dom Antônio Zattera (IMDAZ), a Casa do Amor Exigente (CAEX) e o Lar da Criança São Luiz Gonzaga (LCLG): Convidar dirigentes das Obras Arquidiocesanas de Promoção dos Pobres para expor seu trabalho em uma (ou mais) reunião dos CPPs - Conselhos Pastorais Paroquiais. b) Organizar visitas de grupos paroquiais às Obras Arquidiocesanas de Promoção dos Pobres.

6 - Vivenciar o III Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco, nas Paróquias e assumir um gesto concreto de ajuda para com um grupo de pobres.

 

2ª Ação Comum: Comprometer-se com a defesa e promoção da vida da “Casa Comum” como “Igreja profética e missionária” formada por pessoas e comunidades discípulas missionárias de Jesus Cristo, vivendo no “processo de Iniciação à Vida Cristã” e na “consciência de sermos Igreja em estado permanente de missão”.

 

Atividades:

1 - Estudar, conhecer e viver a Doutrina Social da Igreja (DSI) para sermos uma "Igreja profética e misericordiosa a serviço da vida": a) Os principais documentos da Doutrina Social da Igreja serem estudados nas Escolas Bíblicas Paroquiais de Ação Missionária e nos Grupos Bíblicos. b) o "DOCAT" ser estudado nos Grupos de Jovens das Paróquias e Grupos de Jovens dos Movimentos.

2 - Organizar uma ação concreta de defesa e promoção da vida da "Casa Comum" nas Paróquias contemplando as situações vulneráveis presentes em relação ao gênero humano e animal, à terra, à água, ao ar, (por exemplo: dignidade humana e familiar, espécie de animais, lixo, nascentes, desperdício, poluição, etc).

3 - Reavivar continuamente o "processo de Iniciação à Vida Cristã" nas Paróquias em vista da formação de discípulos missionários conscientes e promotores da vida integral.

4 - Detectar as "periferias existenciais e geográficas" mais palpáveis nas Paróquias (com crianças, jovens, idosos, doentes, marginalizados) e organizar uma "MISSÃO POPULAR" nas Paróquias para ir ao seu encontro como "Igreja em estado permanente de missão".

5 - Abraçar e vivenciar o "Mês Missionário Extraordinário" convocado pelo Papa Francisco para o mês de outubro/2019 com o tema: "Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo" e organizar uma visitação às famílias tendo presente o Rosário Missionário e a Romaria de Nossa Senhora de Guadalupe.

Av. Domingos de Almeida 3150 - Areal - Pelotas

(53) 3225.8055

sitearquidiocese@gmail.com

Site desenvolvido em 2017 para Mitra Arquidiocesana de Pelotas.