• Maria Cristina Centurião Padilha

ADVENTO


A palavra “advento” significa espera. No primeiro domingo do Advento incia-se um novo Ano Litúrgico. O Advento corresponde ao período das 4 semanas de preparação para a chegada do Salvador, por isso a liturgia deste tempo é um cântico contínuo de esperança que nos convida a nos prepararmos para celebrar a vinda do Senhor, no Natal!

Como celebrar o Advento?

1. Ele deve ser celebrado com sobriedade e alegria discreta. Por isso não se canta o Glória...(a não ser nas solenidades e festas ou celebração especial) que fica reservado para a noite e o dia de Natal. Mas cantamos o Aleluia! 2. O Diretório Litútgico, em razão da sobriedade do Advento, prescreve que flores e instrumentos sejam usados com moderação, para não antecipar a alegria plena do Natal. 3. Usa-se a cor roxa para as vestes litúrgicas (estola, casula...), para o ambão (onde é costume cobrir a estante da Palavra. No 3o domingo, no entanto, se usa a cor rosa, pois é o domingo da alegria! 4. Os cantos devem expressar a espera vigilante, amorosa e alegre, da vinda do Senhor, o Emanuel – Deus conosco, abertos à conversão.

O que evitar no Advento?

1. Enfeitar a igreja com motivos natalinos que antecipem a alegria do Natal. 2. Usar muitas flores, excesso de instrumentos. 3. Enfeites natalinos na coroa do Advento, que antecipam o Natal. 4. Montar o presépio completo nas semanas iniciais do Advento. Alguns símbolos foram introduzidos em nossa liturgia cristã e nos ajudam a viver este tempo de espera e preparação para o Natal - nascimento de Jesus Cristo, de modo especial, a Coroa do Advento e o Presépio.

Coroa do Advento: é feita com ramos verdes, geralmente envolvida por uma fita vermelha e nela 4 velas são afixadas. Ela simboliza a preparação das pessoas para receber o Natal. O círculo da coroa: simboliza a nova aliança de Deus com a humanidade. Os ramos verdes, da coroa do advento significam a esperança, que deve gerar perseverança na fé. A fita vermelha: simboliza a cor da vida, do amor e ao mesmo tempo do derramamento do sangue, sacrifício. As 4 velas: uma vela para cada domingo que antecede ao dia 25 de dezembro. As velas da coroa são acesas (a cada domingo mais uma), para iluminar a vigília do Advento, a preparação para vinda da Luz do Mundo, Jesus Cristo. As cores das velas do Advento são, na ordem de acendimento: Verde, Roxa, Rosa e Branca, podendo também ser usadas velas com as seguintes cores: Roxa, Vermelha, Rosa e Verde ou Roxa, Roxa, Rosa e Roxa (mais usadas na liturgia católica). As velas podem ser acesas durante o canto de entrada, logo no início da celebração após breve monição, antes do ato penitencial, antes das leituras, ou após a homilia. Uma ou várias pessoas da comunidade levantam-se para acender as velas correspondentes. Podem acender as velas pessoas representativas: crianças, jovens, idosos, um casal, uma mulher grávida, uma religiosa ou o presidente da celebração. A coroa de Advento pode ser colocada no lugar mais conveniente à arquitetura da igreja: ao centro, perto do ambão, perto do altar. Não se põe sobre o altar. O importante é que seja visível e possa ser valorizada. No Natal pode estar perto do presépio.

Presépio: A montagem acontece de forma gradativa, pois é como a preparação para a celebração do nascimento de Jesus. A colocação de enfeites deve ser intensificada a partir de 17 de dezembro (momento em que as leituras bíblicas começam a falar do nascimento de Jesus). Onde for possível envolver a comunidade na montagem, sobretudo os grupos de IVC. Obras consultadas: Guia Litúrgico Pastoral, Preparando o Advento e Natal (Ione Buyst).

Maria Cristina Padilha


0 visualização
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube