• Arquidiocese de Pelotas

COMEÇA A REVITALIZAÇÃO DA CAPELA DA SANTA CASA DE PELOTAS

Financiamento do projeto de restauro das cúpulas, telhado e elétrica é do Pró-Cultura RS.



As folhas do Livro nº 04 de Atas da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas registram, entre 1875 e 1889, um dos mais belos capítulos de sua história secular. Ali constam, com preciosos detalhes, informações sobre a construção do bloco mais significativo e de maior beleza plástica de seu conjunto arquitetônico: a Capela da Santa Casa.

A primeira citação pela Mesa Administrativa sobre a conveniência da construção de um local de fé condizente com o hospital aconteceu no dia 25 de agosto de 1877. Segundo o Provedor Joaquim José de Assumpção, o Barão de Jarau, esse seria “mais um ponto atrativo para os donativos de todos aqueles que se inspiram no sublime sentimento da religião”.

Quatro dias depois, os construtores italianos Giuseppe Isella e Guglielmo Marcucci eram contratados para a construção dos alicerces e paredes da capela até a altura de receberem o vigamento das galerias, pela quantia de treze contos e quinhentos mil réis. Em 14 de abril de 1878, a obra contratada para a Capela estava coberta e se achava concluída na conformidade do contrato respectivo, pelo que foi deliberado que se pagasse a última prestação.

Três anos mais tarde, no dia 19 de novembro de 1881, o Irmão Provedor autorizava a conclusão da obra da capela pela quantia de quarenta e oito contos de réis. E declarava, em 1° de junho de 1884, que as obras estavam finalizadas. A belíssima Capela Nossa Senhora Mãe dos Homens foi, então, inaugurada no dia 14 de julho de 1884, “com as solenidades próprias de tais atos”.

A Capela da Santa Casa, hoje com 136 anos, apresenta diversos problemas estruturais e, por medidas de segurança, foi interditada em fevereiro do ano passado. Não restou alternativa senão a transferência das missas para o corredor do hospital. A cobertura da nave central sofreu intervenção paliativa em outubro para interromper as infiltrações e preservar as estruturas. Tornou-se urgente e imprescindível a troca de telhado e madeiramento (ripas ainda amarradas com lascas de coqueiros) e da antiga fiação elétrica (fios recobertos com tecido). Além disso, há grande incidência de cupins, vegetação nas cúpulas (presença de figueiras) e prejuízos nos estuques, vitrais e pisos.

O tombamento do Conjunto Histórico de Pelotas em maio de 2018 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) gerou expectativas na administração do hospital para a revitalização da capela. O estabelecimento de parceria com empresa produtora cultural poderia viabilizar o acesso a recursos públicos e privados - via Leis de Incentivo à Cultura (LIC), buscando preservar os revestimentos de fachada e cobertura do telhado, entre outras ações. Firmava-se, então, em 24 de novembro de 2018, o contrato entre a Santa Casa de Pelotas e a Santa Fé Produtora e Consultoria, da empresária Josiele Castro.

O projeto “Restauro das Cúpulas, Telhado e Elétrica da Capela da Santa Casa de Pelotas” recebeu parecer favorável da Secretaria de Estado da Cultura em novembro de 2019. A atual etapa contempla o tratamento dos danos causados pela vegetação infiltrada nas cúpulas, troca total do telhado e readequação da rede elétrica, respeitando as características do bem tombado. O investimento, já captado, será de aproximadamente R$ 850.000,00 (oitocentos e cinquenta mil reais).

A presença de capelas no ambiente hospitalar das Misericórdias remonta à sua fundação, em Lisboa, no ano de 1498, quando predominava a assistência à saúde pela filantropia. Agregadas ao hospital, proporcionam momentos de relaxamento e meditação aos pacientes, acompanhantes e funcionários, independente da crença religiosa. Para o Provedor da Santa Casa, Dr. João Francisco Neves da Silva, “Somos corpo e alma. Quando surge a doença, aflora a espiritualidade. Além da necessidade de preservação como patrimônio arquitetônico, seu restauro é fundamental para continuar a proporcionar conforto material e espiritual a todos que a procuram”.

Segundo a produtora Josiele Castro, o projeto foi minucioso em detalhes, garantindo a integridade de todos os seus elementos. “A Capela da Santa Casa é patrimônio cultural brasileiro e um bem precioso da memória histórica e religiosa da cidade. É uma herança que deve ser preservada para as gerações atuais e futuras. Suas portas devem estar sempre abertas para a comunidade e pacientes do hospital”, enfatizou.

Todo o processo, envolvendo negociações, contratações, projetos, autorizações, captação de recursos e início das obras, mesmo com as restrições da quarentena, ocorreu num prazo de um ano e nove meses. Tempo considerado curto quando se trata de restauro em bem tombado. Registra-se como fundamental o apoio e trabalho das Secretarias Municipais de Cultura e de Planejamento e Gestão de Pelotas, do IPHAN e da equipe da Santa Casa de Pelotas, incluindo o escrivão adjunto da Mesa Administrativa, Mário Zanetti.

A Santa Fé Produtora e Consultoria é a empresa responsável pela execução geral do restauro da capela. A elaboração e gestão do projeto são da produtora cultural Josiele Castro. Fazem parte da equipe a diretora de Marketing Flávia Kuhn, o arquiteto auxiliar Ramiro Kalil Gonçalves, engenheira civil Michele Bandeira Zehetmeyer e os mestres conservadores restauradores Flávia Silva Faro e Fábio Galli Alves. São prestadoras de serviços as empresas Ricardo Prates Arquitetura – Projeto & Execução, Edipel Construções e Eletric Power - Soluções em Serviços.

São patrocinadoras do projeto, por meio de incentivo fiscal deduzido do ICMS, as seguintes empresas: Arrozeira Pelotas, Camil Alimentos, Biri Refrigerantes, Polisul Cerealista, Irmãos Jouglard e Nelson Wendt Alimentos. O financiamento é do Pró-Cultura RS e do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

As obras têm previsão de término em julho de 2021. A próxima fase do processo de revitalização deverá contemplar a parte interna da capela. Já está sendo realizando um prélevantamento de necessidades e custos para posterior encaminhamento e avaliação pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC). Com todas as etapas aprovadas e concluído o restauro, a Capela Nossa Senhora Mãe dos Homens reabrirá suas portas para a comunidade.


28/09/2020

Flávia Kuhn Comunicação Inteligente

e-mail: flavia.kuhn@yahoo.com.br

57 visualizações
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube